Manaus sedia o quarto Workshop de Implementação do BIM voltado à cadeia produtiva da construção | CBIC

Manaus sedia o quarto Workshop de Implementação do BIM voltado à cadeia produtiva da construção

A plataforma BIM (Modelagem da Informação da Construção) já se tornou padrão global. Revolução no segmento, o BIM é tido como um caminho sem volta para os profissionais envolvidos na indústria da construção

Maior eficiência, precisão e assertividade em todo o ciclo de vida do projeto construtivo. São vantagens comparativas que estão mudando a forma de construir e atraindo a atenção de incorporadores, construtores e projetistas quanto ao uso do BIM nas empresas, em todo o mundo. Democratizar o conhecimento sobre o tema oferecendo subsídio à implantação da metodologia na cadeia do segmento, propôs a Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), por meio da Comissão de Materiais, Tecnologia, Qualidade e Produtividade (COMAT), durante a realização, nesta quarta-feira (19/04), do quarto Workshop Implementação do BIM, na sede da Federação das Indústrias do Estado do Amazonas (Fieam).

“Hoje o BIM é a mais importante bandeira da COMAT/CBIC, no que tange a investimento em inovação, com bons resultados já no curto prazo para as construtoras quanto à melhoria da qualidade e produtividade”, afirmou o presidente da COMAT, Dionyzio Antonio Klavdianos, acrescentando, durante o evento em Manaus, que a Comissão precisava levar o conhecimento para ajudar os sindicatos a sensibilizar todos os membros da cadeia das cidades a adotar a inovação.

Durante o encontro de capacitação dos processos BIM, promovido pela CBIC e pelo SENAI Nacional, com realização pelo Sindicato da Indústria da Construção Civil do Amazonas (Sinduscon-AM) e Associação de Empresas do Mercado Imobiliário no Estado do Amazonas (Ademi-AM), lideranças empresariais de entidades associadas, sindicatos da construção, estudantes de graduação em engenharia e especialistas conheceram as necessidades de adoção do BIM.

Palestrantes vinculados à iniciativa da CBIC de disseminação do BIM têm difundido a ideia de que, em função da competição nos mercados locais e para atender aos novos requisitos dos governos que vêm exigindo a utilização do BIM na entrega dos projetos de edifícios públicos, o BIM é necessário para aumentar a eficiência e reduzir riscos e custos na entrega e operação de empreendimentos.

Na ocasião, os participantes levantaram dúvidas, trocaram experiências e tiveram a oportunidade de conhecer os exemplos exitosos de gestão de projetos apresentados. Para trocar experiências inovadoras de empresas do segmento, o gerente de projetos, pesquisa e desenvolvimento, Cícero Mayk Lima, expôs o trabalho da C.ROLIM Engenharia, empresa com sólida atuação no mercado do Estado do Ceará. Em sua apresentação o executivo explicou que o modelo de gestão da C. Rolim Engenharia é baseado no Sistema Lean da Qualidade, fortemente fundamentado na filosofia da construção enxuta. Contempla como principais preocupações: o capital humano (life), o meio ambiente (green) e a busca pela inovação e tecnologia aplicada ao processo de construção (BIM1).

Segundo Cícero, a velocidade e a qualidade são os principais ganhos com a inovação. “A gente tem capacidade de construir o prédio e ver todas as interferências que podem acontecer na obra e corrigir. A forma de construir o projeto em 3D facilita muito. Isso evita erro, melhora o projeto e melhora o produto”.

O diretor da empresa QUATTRO D, Rodrigo Girardi, representante do segmento de serviços especializados em modelagem BIM, explicou um dos caminhos para a implantação imediata do BIM para construtoras e incorporadoras. “Se for pensar numa implantação completa de uma construtora você vai ter que investir em pessoas, nos processos da empresa e pensar na ferramenta mais adequada para o seu processo, e só depois, pensar em ter uma equipe de inovação dentro da empresa." A contratação de uma empresa de modelagem permite usufruir dos ganhos relacionados a controle e execução, facilitando a implementação do BIM em um projeto piloto. A empresa de modelagem faz a compatibilização do empreendimento e entrega o modelo final em 3D, antes de começar a obra, podendo oferecer os benefícios até à operação do empreendimento.

BIM é um conjunto de processos e tecnologias baseadas em objetos 3D que, combinados, geram uma metodologia aplicável desde a concepção de uma ideia de edificação ou instalação passando pelo desenvolvimento do projeto, construção, uso, operação e manutenção. Na Modelagem da Informação da Construção – BIM os processos trazem expressivos resultados do ponto de vista técnico, de sustentabilidade e de redução de custos. Reduz o retrabalho, ordena a logística de todo o processo construtivo e ainda viabiliza o cumprimento de prazos. Permite também ensaiar todas as etapas do projeto, mitigando erros de planejamento no andamento da obra. A construção virtual do projeto integra e conserva todas as informações da obra, caso, no futuro, seja necessária a consulta de alguma delas.

O “Workshop Implementação do BIM” em Manaus contou com as presenças do presidente da COMAT, Dionyzio Antonio Klavdianos; do consultor BIM Rogério Suzuki; do presidente do Snduscon-AM, Frank do Carmo Souza e do presidente da Associação de Empresas do Mercado Imobiliário do Amazonas (ADEMI-AM), Romero Reis.  

Na abertura do encontro o presidente do Sinduscon-AM, Frank do Carmo Souza, destacou a importância do treinamento dos profissionais da cadeia do setor para utilizar das vantagens competitivas nos projetos. “O BIM é uma inovação que pode ser aplicada no processo da construção civil o que torna os orçamentos mais precisos e com maior velocidade na execução, melhor controle da obra e menor desperdício”.

Como parte do projeto de incentivo à adoção dos processos BIM, o consultor BIM CBIC, Rogério Suzuki, coordenador técnico da Academia BIM do Sinduscon-SP, apresentou a “Coletânea Implementação do BIM para Construtoras e Incorporadoras (http://cbic.org.br/bim/), iniciativa CBIC e Senai Nacional iniciada em 2016 que integra o projeto de disseminação do BIM. Assinada por Wilton Catelani, a publicação é um passo a passo completo sobre a implantação da plataforma BIM. Está organizada em cinco volumes: Fundamentos BIM, Implementação BIM, Colaboração e Integração BIM, Fluxos de Trabalho BIM e Formas de Contratação BIM.

Para mostrar o papel das empresas desenvolvedoras de software foram apresentados os trabalhos da TRIMBLE, representada pelo supervisor de vendas, Marcelo Souza, responsável pelas regiões Sul, Centro-Oeste e Norte, técnico em estruturas metálicas com mais de 15 anos de experiência no mercado; o especialista em vendas Técnicas da AUTODESK, Ricardo Cardial, autor do Blog “REVIT+”, desde 2007; autor do livro “REVIT ARCHITECTURE 2011”.  

O consultor BIM CBIC, Rogério Suzuki entende que a abordagem BIM é um caminho sem chance de retrocesso para os profissionais envolvidos na indústria da construção. “A participação de desenvolvedores de softwares BIM alinhados à nossa prática também contribui para o entendimento que seu uso é amplo e cada vez mais presente nas empresas no mundo inteiro”.

Suzuki ressaltou ainda que a adoção do BIM “representa uma mudança radical nos processos e tecnologias atualmente utilizados nas empresas. “Requer tempo para adaptar adequadamente as equipes – sendo por isso imperativo que as empresas invistam no momento presente para que possam estar aptas o mais rápido possível a um novo ciclo de atividade acelerada, além de garantir sua sobrevivência no futuro próximo”.

Durante os eventos de capacitação o consultor tem monitorado pesquisa de avaliação de implementação do BIM junto aos representantes das empresas no workshop. A CBIC está tabulando os dados colhidos nas localidades onde o evento já foi realizado, como Belo Horizonte, Recife e Fortaleza. “Estamos ainda consolidando os números, mas até o momento, alguns dados coletados acerca do percentual de atraso de obras e “estouro” de custos nos empreendimentos, curiosamente, estão bastante próximos aos existentes nas pesquisas mundiais sobre o assunto,” disse o consultor.  

Os resultados consolidados da pesquisa serão divulgados no dia 25 de maio durante a realização do 89°ENIC, que irá acontecer em Brasília.

O presidente da ADEMI-AM, Romero Reis, destacou a importância estratégica do processo BIM. “Enxergar a obra bem antes dela acontecer sobrepondo fases, percebendo as interferências, simulando o caminho crítico e olhando no papel e nas telas dos computadores e dos displays o resultado daquilo que ainda pode ser alterado e com o custo insignificante”.

O próximo Workshop de Implementação do BIM será realizado em São Luiz- MA, no dia 25 de abril. A COMAT já tem organizado uma série de 10 eventos de capacitação BIM no país ao longo do ano.