Vamos pensar no futuro?

REGULAMENTO DO 22º PRÊMIO CBIC DE INOVAÇÃO E SUSTENTABILIDADE

Edital Nº 2 – Retificação de data de inscrição, de 31 de agosto de 2018.

Retifica-se o artigo 3º do Edital Nº 1 – Regulamento, de 16 de maio de 2018, para alterar o prazo final de inscrições que serão viabilizadas até 20 de setembro de 2018.


Edital Nº 1 - Regulamento

Art. 1º DA APRESENTAÇÃO E OBJETIVO

1.1 O Prêmio CBIC de Inovação e Sustentabilidade é uma iniciativa da Câmara Brasileira da Indústria da Construção, por meio da sua Comissão de Materiais, Tecnologia, Qualidade e Produtividade (COMAT).

1.2 Este prêmio tem como objetivo reconhecer, premiar e divulgar soluções relacionadas à tecnologia e gestão da produção em construção civil e relacionadas à sustentabilidade dos empreendimentos de construção civil, em diferentes categorias, que contribuam para a modernização da construção civil brasileira.

1.3 A contribuição à modernização deverá se caracterizar por impacto das soluções à elevação da produtividade na produção, melhoria do desempenho técnico dos empreendimentos, melhoria das condições de trabalho, automação de atividades, e outras repercussões desta natureza para os produtos finais ou quaisquer etapas do processo produtivo.

Art. 2º DO PÚBLICO ALVO

2.1 Podem participar profissionais que atuem em empresas públicas, mistas ou privadas, órgãos públicos, pesquisadores, professores, profissionais autônomos e estudantes de graduação e de pós-graduação de todo o País e de empresas e instituições estrangeiras que desenvolvam trabalhos cujos resultados contribuam para a modernização da construção civil brasileira enquadrados nas categorias previstas no Prêmio.

2.2 É vedada a participação dos membros das comissões organizadora e julgadora e de seus parentes em primeiro grau.

Art. 3º DAS INSCRIÇÕES

3.1 As inscrições estarão abertas de 14h01min do dia 16 de maio de 2018 até 23h59min do dia 31 de agosto de 2018 (horário de Brasília/DF).

3.2 As inscrições serão gratuitas e realizadas, exclusivamente, no sistema de inscrição online disponível no endereço eletrônico http://www.cbic.org.br/premioinovacaoesustentabilidade

3.3 O sistema de inscrição possui mecanismo de consistência relativo ao correto preenchimento das informações dos cadastros do proponente e do trabalho inscrito.

Em caso de preenchimento incompleto, até o prazo máximo especificado no item 3.1, a inscrição não será validada.

3.4 Cada proponente poderá participar com um ou mais trabalhos, individualmente ou em equipe em uma ou mais categorias.

3.5 Cada trabalho inscrito neste edital deverá ser inscrito em uma única categoria.

3.6 Ao se inscreverem, os proponentes à 22ª Edição do Prêmio CBIC de Inovação e Sustentabilidade, certos de que terão seus direitos autorais resguardados pela legislação nacional vigente, concordarão mediante Termo específico a ser assinado, em autorizar a Câmara Brasileira da Indústria da Construção - CBIC e o SENAI Nacional a utilizar gratuitamente seu nome, voz, imagem e projeto inscrito, para a divulgação em meios de comunicação nacionais e internacionais, em português ou traduzido para outros idiomas, sejam impressos, e/ou por meios eletrônicos ou digitais. A CBIC se reserva ao direito de publicar na íntegra ou em parte todos os trabalhos vencedores, em quaisquer veículos de comunicação de sua responsabilidade direta, bem como ceder os trabalhos para veículos de imprensa visando sua divulgação.

3.7 A Comissão Julgadora terá como base para a avaliação dos projetos inscritos, o conteúdo disponibilizado no formulário de inscrição e nos arquivos enviados em anexo (formato aceito: PDF).

3.8 Poderão ser inscritos projetos que já tenham sido premiados por outros concursos ou editais de quaisquer natureza.

3.9 Não serão validados pela comissão julgadora projetos premiados em edições anteriores do Prêmio CBIC de Inovação e Sustentabilidade, que não tenham demonstrado evolução significativa dos processos, a critério da comissão.

3.10 As etapas de inscrição e posterior avaliação dos projetos serão auditadas por equipe independente de profissionais a serem selecionados pela CBIC, visando garantir a correção dos processos de premiação.

Art. 4º DAS CATEGORIAS DA PREMIAÇÃO

O Prêmio CBIC de Inovação e Sustentabilidade premiará até três trabalhos por cada uma das cinco categorias descritas a seguir:

4.1 Categoria Materiais e Componentes: Soluções em materiais e componentes de edificações de qualquer natureza e de obras de infraestrutura. Destaca-se que nesta categoria não devem ser incluídos produtos ainda em fase de pesquisa e desenvolvimento, pois neste caso o trabalho deverá se enquadrar na categoria apropriada a P&D ou pesquisa acadêmica. Nesta categoria os produtos já deverão estar sendo produzidos em escala industrial. Nesta categoria podem ser apresentados ainda equipamentos de produção em obras e/ou ferramentas para qualquer finalidade no âmbito do processo produtivo como medição e aferição de serviços, controle geométrico de obras, controle e mistura de materiais, aplicação de materiais, transporte de materiais em canteiro, demolição e outras finalidades. Os equipamentos e ferramentas devem estar sendo produzidos em escala industrial para se enquadrar nesta categoria.

4.2 Categoria Sistemas Construtivos: Soluções em Sistemas Construtivos de edificações de qualquer natureza e de obras de infraestrutura. Destaca-se que nesta categoria não devem ser incluídos produtos ainda em fase de pesquisa e desenvolvimento, pois neste caso o trabalho deverá se enquadrar na categoria apropriada a P&D ou pesquisa acadêmica. Nesta categoria os produtos já deverão estar sendo produzidos em escala industrial.

4.3 Categoria Gestão da Produção e Pesquisa e Desenvolvimento (P&D): Desenvolvimento de soluções com foco na gestão do processo de produção da construção, e de pesquisa(s) no âmbito de empresas, com departamentos de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) instalados ou não.

Métodos de gestão de qualquer parte do processo produtivo da construção civil podendo envolver métodos de projeto, de planejamento e controle da produção, de integração entre agentes de produção de toda a cadeia produtiva (exemplo: relacionamento entre projetistas e construtoras, entre fabricantes e construtoras) e outros métodos e meios de relacionamento com os clientes finais dos empreendimentos de construção como, por exemplo, sistemas inovadores de orientação para uso e manutenção, sistemas de orientação ao cliente sobre os produtos na venda de imóveis e outros. Se os métodos objeto do trabalho forem utilizados no formato de uma ferramenta de Tecnologia da Informação o trabalho deverá ser inscrito na categoria 4.5. Nesta categoria devem ser inscritos trabalhos em que o foco é o método e não a ferramenta de TI.

4.4 Categoria Pesquisa Acadêmica: Desenvolvimento de pesquisas em materiais e componentes, sistemas de produção, sistemas ou processos construtivos destinados para as diversas etapas da construção de edifícios em geral e de obras de infraestrutura, realizadas no âmbito de institutos de pesquisa ou universidades.

Trabalhos de pesquisa que tenham contribuição para o avanço da construção civil em qualquer uma das categorias anteriores. Esta categoria abrange soluções ainda não implantadas em escala de produção.

4.5 Categoria Tecnologia da Informação para a Construção (TIC’s):

Desenvolvimento de soluções de coleta, armazenamento, integração, distribuição, análise e modificação de informações relevantes a qualquer parte do processo de produção e de relacionamento com os clientes de qualquer agente da cadeia produtiva da construção civil até a entrega dos bens produzidos ao cliente final.

Estudos de caso

Em qualquer categoria poderão ser apresentados trabalhos que consistam de estudos de caso. No entanto, em tais condições deve ser explícito no trabalho o método pelo qual se pode reproduzir o que foi realizado em outros projetos e obras.

Art. 5º DOS REQUISITOS E CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO

Para efeito de classificação, os trabalhos serão avaliados e pontuados conforme os critérios detalhados a seguir:

5.1.1 – Impacto sobre a produtividade do processo de produção: como o objeto do trabalho impacta a produtividade de uma ou mais atividades do processo de produção como um todo.

5.1.2 – Impacto sobre o desempenho do bem final a ser produzido para os seus usuários: será avaliado como o objeto do trabalho contribui para o desempenho no uso ao longo de sua vida útil dos bens finais como edificações ou bens de infraestrutura tais como segurança, desempenho térmico, durabilidade, manutenibilidade, custos de manutenção e outros.

5.1.3 – Impacto sobre a sustentabilidade: avaliação do impacto do objeto do trabalho para as três dimensões da sustentabilidade – ambiental (redução de resíduos, impacto na extração e processamento de matérias-primas, de emissões de CO2, eficiência energética, ciclo de vida, uso racional da água, etc), social (impacto sobre os trabalhadores do processo de produção e suas condições de trabalho, saúde, segurança e qualidade de vida e dos demais agentes de produção, impacto sobre a vizinhança, etc) e econômico (impacto sobre a vida útil e custos globais ao longo da vida útil).

5.1.4 – Viabilidade da inovação proposta: Avalia como o trabalho apresenta a análise dos custos, prazos e condições requeridas para produção em escala da inovação, identificando o potencial de comercialização (demanda existente) e relação custo-benefício competitiva. A viabilidade também deverá ser pontuada quanto às condições requeridas para implantação e grau de restrições para a implantação.

5.1.5 – Funcionalidade: avalia como o trabalho apresenta meios que assegurem que o produto ou método proposto tem facilidade em funcionar tal como foi concebido e especificado em qualquer região ou condição do agente que o utilizará (exemplo: como poderá funcionar em empresas de qualquer tamanho ou se requer condições especiais).

5.1.6 – Grau de inovação: Grau da inovação apresentado em relação ao que existe no mercado para a mesma finalidade ou por ser pioneiro para esta finalidade.

5.1.7 – Métodos de desenvolvimento: especialmente no caso de produtos e processos de produção como materiais, componentes e sistemas e equipamentos será avaliada a consistência das avaliações desenvolvidas e a utilização de métodos experimentais adequados para a segurança dos usuários dos produtos ou de sua inserção nas edificações e outros bens de construção, bem como quando aplicável a consideração de normas e regulamentos aplicáveis.

Art. 6º DAS ETAPAS DO CONCURSO

O Concurso será realizado em cinco etapas:

6.1 Etapa 1: Cadastros de inscrição do trabalho.

a) Cadastro do proponente, em formulário eletrônico específico.

b) Cadastro da equipe, se houver, em formulário eletrônico específico. Neste caso, é obrigatório especificar no formulário um proponente, que ficará responsável por qualquer negociação futura e pelo recebimento da premiação.

c) Cadastro do trabalho, em formulário eletrônico específico.

6.2 Etapa 2: Validação dos inscritos.

O preenchimento incompleto dos cadastros mencionados nos itens acima, ou a falta de qualquer documentação exigida no presente regulamento, implicarão no cancelamento automático da inscrição do(s) proponente(s) e sua desclassificação, sem qualquer aviso prévio e sem que haja qualquer direito a ressarcimento por perdas ou danos morais.

6.3 Etapa 3: Pré-Seleção dos Finalistas.

Os projetos inscritos serão examinados pela equipe de auditoria e pela Comissão Julgadora no sentido de assegurar a aderência dos mesmos aos requisitos constantes no artigo 5º deste regulamento.

6.4 Etapa 4: Seleção dos Finalistas.

Os projetos serão examinados pela Comissão Julgadora, exclusivamente com base no conteúdo do material enviado, conforme item 3.7 deste regulamento.

A avaliação ocorrerá conforme previsto no item 8.2.

Os 3 (três) projetos com maior pontuação em cada uma das categorias serão convidados para participação da Etapa 5.

6.5 Etapa 5: Apresentação Individual

Os responsáveis pelos projetos classificados na Etapa 4 serão comunicados da sua condição via e-mail cadastrado. Serão disponibilizados pela Comissão Organizadora, com vinte dias de antecedência, dois dias para defesa individual do projeto perante a Comissão Julgadora. Os finalistas deverão agendar, num destes dias, o horário de interesse. A defesa ocorrerá através de conferência remota via internet. A critério da Comissão Julgadora poderá ocorrer defesa presencial de um ou mais projetos, acompanhada pela equipe de auditoria e sem prejuízo da equidade de avaliação.

a) A apresentação será individual, com duração de no máximo 20 minutos. Após a apresentação o finalista permanecerá à disposição para eventuais questionamentos por parte da Comissão Julgadora.

b) O não comparecimento do responsável pela apresentação do trabalho, na data e horário agendado, implicará em sua desclassificação, sem qualquer aviso prévio e sem que haja qualquer direito a ressarcimento por perdas ou danos morais.

Art. 7º DAS NORMAS DE APRESENTAÇÃO E ENTREGA DOS TRABALHOS

7.1 A proposta:

a) Pode ser desenvolvida em qualquer software, mas deverá ser apresentada em língua portuguesa e, exclusivamente, em meio digital e em formato PDF.

b) Deve ter obrigatoriamente um limite de 10 (dez) folhas, em formato A4 (210mmx297mm), escrito em Arial 12, com espaçamento de parágrafos simples. As páginas deverão estar numeradas em ordem crescente.

7.2 O proponente poderá optar por inserir um arquivo específico de fotos. Para estes casos, as fotos deverão ser inseridas como anexo e não serão contadas como folhas de trabalho, todavia a legenda da foto não poderá ultrapassar uma linha. O número máximo de fotos por trabalho será de 10 unidades.

7.3 Os trabalhos a serem encaminhados com as características expostas nos itens 7.1.a, 7.1.b e 7.5 não poderão conter informações que identifiquem os autores (Pessoas e empresas), a identificação deverá ser inserida apenas na ficha de cadastro.

7.4 Os trabalhos que estiverem fora das especificações expostas nos itens 7.1.a, 7.1.b, 7.3 e 7.5 poderão ser desclassificados.

7.5 Informações essenciais que devem ser indicadas na apresentação do trabalho:

a) Título do trabalho que reflita o objeto da inovação proposta;

b) Descrição do produto, método, sistema objeto da inovação proposta;

c) Identificação dos agentes da cadeia produtiva potenciais usuários da inovação – empresas fabricantes, projetistas, construtoras, operários, clientes finais, etc.;

d) Contextualização do grau de inovação e impacto para a construção civil – como o trabalho contextualiza que é uma inovação de fato e como espera que seja seu impacto para a aplicação a que se propõe;

e) Descrição dos métodos de desenvolvimento da inovação proposta até chegar ao seu formato apresentado envolvendo avaliações de laboratório e de campo, estudos de caso, análise comparativas com produtos existentes, etc.;

f) Resultados quantitativos atingidos;

g) Resultados qualitativos atingidos.

h) Análise de viabilidade de implantação: novas fases de desenvolvimento requeridas, recursos necessários para o agente que for utilizar a inovação proposta; ações de capacitação; custos e prazos envolvidos, etc.

Art. 8º DO JULGAMENTO DO CONCURSO

8.1 A seleção dos trabalhos apresentados no 22º Prêmio CBIC de Inovação e Sustentabilidade será feita em conformidade com este regulamento, por uma Comissão Julgadora, especialmente designada pela COMAT/CBIC e composta por ao menos um representante de cada um dos segmentos abaixo relacionados:

a) Setor da Construção Civil – representantes de empresas de projeto/consultoria e/ou construtoras;

b) Indústria de Materiais de Construção

c) Governo Federal ou Estadual – de organismos do Poder Público ligados à regulação da atividade de construção civil.

d) Agente Financeiro – dos agentes diretamente ligados ao financiamento de bens da construção civil

e) Entidade de Fomento à Inovação - com representantes atuantes no fomento à inovação na construção civil.

f) Entidade de Fomento à Sustentabilidade.

g) Entidade de Pesquisa – com reconhecida atuação em pesquisa na construção civil.

h) Entidade de Classe da construção civil.

8.2 A Comissão Julgadora terá a atribuição de analisar os trabalhos inscritos, e selecionar para participação na Etapa 5 do concurso até 03 (três) melhores projetos a serem premiados, em cada uma das seis categorias.

Como critério de avaliação, será utilizada a seguinte tabela de pontuação:

Critério de Avaliação
Aplicável ao projeto apresentado
Pontuação se aplicável
Critério 1 – Apresentação do projeto (conforme item 7)
Sim
5
Critério 2 – Impacto sobre a produtividade
Verificar
15
Critério 3 – Impacto sobre o desempenho
Verificar
15
Critério 4 – Impacto sobre a sustentabilidade
Verificar
15
Critério 5 – Viabilidade
Sim
20
Critério 6 – Funcionalidade
Sim
10
Critério 7 – Grau de Inovação
Sim
10
Critério 8 – Métodos de desenvolvimento
Sim
10
Total geral
Pode variar de 70 a 100
100

A comissão pode determinar que os critérios 2,3 e/ou 4 não são aplicáveis a determinado trabalho apresentado pela natureza da inovação proposta. Tal fato não prejudicará a avaliação do projeto pois neste caso será aplicada regra de proporcionalidade para equivalência da pontuação total.

8.3 A Comissão Julgadora terá a atribuição na Etapa 5 do julgamento de, dentre os trabalhos classificados para a referida etapa, escolher o 1, o 2º e o 3º lugares em cada categoria, bem como redigir as atas de julgamento, com as considerações técnicas pertinentes.

8.4 Da Ata Final de Julgamento, constarão data, hora, local, procedimentos, citação e anexação de relatório(s) recebido(s) da Comissão Organizadora do Concurso sobre todos os trabalhos premiados.

8.5 A Comissão julgadora é soberana e sobre o resultado do seu julgamento não caberá nenhum tipo de recurso.

8.6 À Comissão Julgadora, com base na avaliação do conteúdo dos projetos apresentados, reserva-se ao direito de não classificar trabalho algum para a Etapa 5.

8.7 Os participantes cujos projetos forem premiados na etapa 5, serão comunicados da classificação do projeto nesta etapa até o dia 30 de novembro de 2018 e deverão comprometer-se a guardar sigilo dessa informação até a divulgação pública do resultado final, programada para ocorrer na primeira quinzena de dezembro.

Art. 9º DA PREMIAÇÃO DO CONCURSO

9.1 Os três finalistas, quando houverem, de cada uma das categorias terão direito às seguintes premiações:

1º lugar: Troféu; presença em cerimônia de premiação promovida pela CBIC; um participante em missão técnica internacional; exposição do projeto em Stand da COMAT/CBIC por ocasião do 91º ENIC, a ser realizado em maio de 2019, no Rio de Janeiro-RJ; registro em vídeo para disseminação da iniciativa e divulgação da inovação no site da CBIC; anúncio na revista Techné da Editora PINI, e nos canais de comunicação das associadas da CBIC, caso estas demonstrarem interesse.

2º lugar: Exposição do projeto em Stand da COMAT/CBIC por ocasião 91º ENIC, a ser realizado em maio de 2019, no Rio de Janeiro-RJ; divulgação da inovação no site da CBIC; anúncio na revista Techné da Editora PINI, e nos canais de comunicação das associadas da CBIC, caso estas demonstrarem interesse.

3º lugar: Exposição do projeto em Stand da COMAT/CBIC por ocasião do 91º ENIC, a ser realizado em maio de 2019, no Rio de Janeiro-RJ; divulgação da inovação no site da CBIC; anúncio na revista Techné da Editora PINI, e nos canais de comunicação das associadas da CBIC, caso estas demonstrarem interesse.

9.2 A missão técnica internacional será realizada em data a ser agendada, mas no período de janeiro a julho de 2019, para Paris, na França. Os temas da visita técnica serão inovação, sustentabilidade e desempenho na Indústria da Construção.

As despesas com deslocamentos e diárias do representante de cada um dos projetos vencedores nas respectivas categorias serão subsidiadas pela COMAT/CBIC, exclusivamente no período de duração da missão técnica, quais sejam:

a) Deslocamentos aéreos/ terrestres de ida e volta;

b) Passagem aérea em classe econômica, cobrindo todo o trecho de ida e volta;

c) Hospedagem em hotel (a ser selecionado pela organização do Prêmio);

d) Ajuda de custo para alimentação;

e) Programação de visitas técnicas organizadas exclusivamente pela COMAT/CBIC;

f) Guia local para visitas técnicas e deslocamentos terrestres previstos na programação oficial.

A data da missão técnica será comunicada com antecedência de 3 meses, reforçando que o país de escolha desta edição é a França. Caberá aos vencedores a obtenção em tempo hábil de passaporte, vistos, documentação e eventuais autorizações necessárias para a viagem.

Art. 10º DA DIVULGAÇÃO DO RESULTADO DO PRÊMIO

10.1 O resultado final será divulgado na primeira quinzena de dezembro de 2018.

10.2 Após a conclusão de todas as etapas do Prêmio, os projetos finalistas serão reproduzidos para distribuição aos agentes públicos e privados da Construção Civil e divulgados conforme o item 9.1 deste regulamento.

10.3 A divulgação, tanto pelas instituições realizadoras do Prêmio, quanto por parte dos vencedores, deverá ocorrer com utilização obrigatória da indicação da categoria e do ano da premiação.

10.4 As instituições realizadoras do Prêmio e às quais pertencerem os representantes da comissão julgadora terão o direito de divulgar os nomes dos vencedores, além de exibir os respectivos casos em universidades, seminários, outros eventos e em todas as mídias disponíveis, por tempo indeterminado e sem qualquer ônus, sem a necessidade de qualquer autorização prévia ou adicional das vencedoras.

10.5 Os vencedores se comprometem a compartilhar suas experiências com outras organizações, resguardando informações que julgarem ser de caráter confidencial.

10.6 Com relação ao resguardo dos direitos de propriedade intelectual, este é de responsabilidade exclusiva dos participantes.

Art. 11º DAS DISPOSIÇÕES GERAIS

11.1 A inscrição do trabalho implica na aceitação pelo participante, de forma ampla e irrestrita, de todas as exigências e disposições deste regulamento, acarretando sua desclassificação o descumprimento de qualquer um dos artigos deste regulamento.

11.2 O Prêmio CBIC de Inovação e Sustentabilidade será todo ele operacionalizado pela Comissão de Materiais, Tecnologia, Qualidade e Produtividade da Câmara Brasileira da Indústria da Construção - COMAT/CBIC, a quem caberá decidir acerca dos casos omissos deste Regulamento, sendo suas decisões soberanas e irrecorríveis.

11.3 Este Regulamento entrará em vigor na data da sua primeira divulgação.

11.4 A CBIC se reserva o direito de modificar as datas constantes neste regulamento, por motivos de força maior.

11.5 Os projetos vencedores poderão ser divulgados livremente pelos proponentes, a partir da divulgação oficial dos resultados, desde que citando o nome ou a logomarca da CBIC.

11.6 Todos os proponentes poderão realizar o download, até 60 dias após a finalização do processo, do certificado de participação chancelado pela CBIC, desde que tenham sido classificados na Etapa 3 do Prêmio.

11.7 Para mais informações contatar, exclusivamente, a Área de Inovação & Tecnologia da CBIC: telefone (61) 3327-1013, fax (61) 3327-1393, e-mail comat@cbic.org.br.

É HORA DE CONSTRUIR O AMANHÃ

O Futuro é com vocês_

Correalização
Realização